skip to Main Content
Quero ENTRAR na plataforma Consignet   É Convênio? Acesse Aqui É funcionário? Acesse aqui

Liderança humanizada: o que é, como construir e suas vantagens

A liderança humanizada é um conceito que ganhou força desde que o mundo se viu fragilizado diante dos impactos da pandemia. Como era de se esperar, o ambiente empresarial também sentiu os efeitos, não só por causa das oscilações econômicas, mas também pelo impacto sentido pelas pessoas nesse cenário.

Desenvolvê-la não é uma tarefa fácil, trata-se de abraçar novos hábitos e valorizar o capital humano, atualmente, as organizações, principalmente as startups estão cada vez mais interessadas no desenvolvimento das equipes como único meio de se chegar ao sucesso. Uma das principais características de um líder humanizado é a empatia, a capacidade de se colocar no lugar do funcionário e saber que ele também tem sonhos e desejos e que pretende realizá-los.

Mas qual é a relação entre liderança humanizada e o cuidado com o bem-estar físico e emocional dos colaboradores? Quais são as vantagens desse conceito? Como aplicá-lo na empresa? Essas e outras perguntas serão respondidas em nosso artigo. Acompanhe!

O que é liderança humanizada

A liderança humanizada se refere à prática na qual os líderes olham para as suas equipes com empatia e solidariedade. Sim, a produtividade dos times ainda é importante. No entanto, a qualidade de vida e bem-estar dos profissionais tornam-se prioridade.

No passado, acreditava-se que era possível separar a vida profissional da pessoal. Por isso, os colaboradores eram tratados apenas como máquinas que deviam produzir cada vez mais. Essa atitude refletia no modo como os líderes lidavam com os seus subordinados.

Clique e baixe o ebook sobre tendências para RH inovadores gratuitamente.

Nesse contexto, o líder era alguém frio, distante e temido. Com o tempo e as transformações vividas no mundo corporativo, os líderes perceberam que os colaboradores são pessoas com sentimentos e particularidades. Sendo assim, necessitam de gestores que os enxerguem desta maneira. Em outras palavras, uma liderança humanizada.

Características do líder humanizado

Para que o conceito de liderança humanizada se fortaleça na empresa, é necessário que se sustente em 4 pilares:

  • Comunicação eficiente entre líderes e liderados;
  • Foco nas necessidades dos colaboradores;
  • Integração dos times;
  • Alinhamento dos processos com o perfil dos profissionais.

Podemos compreender a liderança humanizada como aquela que considera os indivíduos e suas necessidades, que é agregadora, democrática e confiável, que tem um líder que é parceiro, que busca um resultado comum para todos, principalmente para seu time, que é capaz de:

  • Estimular o engajamento e empoderamento;
  • Direcionar e incentivar o desenvolvimento pessoal e o equilíbrio emocional;
  • Despertar o sentimento de pertencimento e coletividade;
  • Criar um ambiente de trabalho agradável, colaborativo e produtivo;
  • Promover o equilíbrio entre vida pessoal e profissional;
  • Proporcionar maior satisfação e felicidade.

Com a liderança humanizada, as organizações têm um maior alinhamento da gestão de competências com a de resultados, aumentam sua produtividade e os resultados, melhoram seu clima organizacional, pois, colaboradores mais valorizados e felizes passam a produzir mais, além de ampliar as chances de reter talentos, estimular a ética no trabalho, etc.

Levando tudo isso em consideração, podemos listar algumas das principais características do líder humanizado:

  • Tem empatia;
  • Escuta atentamente;
  • Possui uma comunicação assertiva;
  • Aprende a lidar com cada pessoa individualmente;
  • Reconhece e valoriza o time e os bons desempenhos;
  • Lidera pelo exemplo;
  • Inspira e influencia pessoas.

Quais as vantagens?

Com a liderança humanizada todos ganham. Este é o caminho para o sucesso, indo desde a melhoria da qualidade de vida dos colaboradores até resultados financeiros mais expressivos para as organizações.

Quando um líder desenvolve uma liderança humanizada com os colaboradores, os efeitos positivos são surpreendentes. Entre eles, podemos destacar:

  • Elevação da produtividade – boas condições de trabalho fazem as equipes trabalharem com satisfação, elevando a produtividade diária;
  • Melhoria do clima organizacional – um time satisfeito e feliz gera uma atmosfera saudável na organização;
  • Retenção de talentos – os profissionais talentosos pensarão duas vezes antes de mudar de emprego. Afinal, líderes empáticos valorizam e reconhecem os esforços desses colaboradores;
  • Lucratividade – com a elevação do nível de produtividade dos times, a organização perceberá também o aumento dos lucros;
  • Cultura – a cultura interna humanizada chama a atenção dos profissionais do mundo corporativo. O resultado é a atração de talentos e a melhoria da employer branding (marca empregadora) da empresa;
  • Atração de investidores –  a organização que prioriza o bem estar dos profissionais segue um dos protocolos do conceito ESG (environmental, social and governance). Esse conceito é utilizado pelos investidores do mercado financeiro para avaliar o valuation (valor da marca) da empresa. Além de ser um indicativo sobre a vantagem ou não de aplicar capital em um negócio.

 

Dicas para desenvolver a liderança humanizada

Embora muitos líderes reconheçam isso, não sabem como desenvolver e aplicar a liderança humanizada com as suas equipes. A seguir, daremos algumas dicas para ter sucesso nesse objetivo.

Autoconhecimento e a autoavaliação

Realizar uma autoanálise nem sempre é fácil. Porém, é essencial para entender como está o interesse e o relacionamento com o próximo. Para fazer esse “raio-x” interno, é preciso unir a autoavaliação com o autoconhecimento.

No caso do segundo tópico, o líder pode obtê-lo por meio da literatura que aborda temas da psicologia comportamental e terapias com profissionais da área. Já a autoavaliação envolve descobrir os próprios pontos fortes e fracos em relação à arte de ter empatia.

Integrações e cultura de feedbacks

Outra prática importante para uma liderança humanizada é a cultura da integração e do feedback. É interessante que o ato de aconselhar gera naturalmente a integração entre o líder e os colaboradores.

Sendo assim, os líderes devem implantar uma política interna de feedbacks. Nela, é possível incluir o feedback reverso (quando o colaborador dá conselhos e sugestões para o líder). Desse modo, se cria um espírito de parceria na empresa.

Comunicação e empatia

A empatia e a comunicação estão intimamente relacionadas. Quando o líder é acessível, procura oportunidades de interagir com os colaboradores, escuta quando fala e demonstra que realmente se importa com eles. Dessa forma, a confiabilidade entre os membros da equipe aumenta.

Você já trabalhou com um líder humanizado que te inspirou? Deixe um comentário!

Compartilhe o artigo com os líderes que você conhece. E se esse conteúdo te ajudou, conheça mais sobre o Consignet.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top