skip to Main Content
Quero ENTRAR na plataforma Consignet   É Convênio? Acesse Aqui É funcionário? Acesse aqui
Mulher Negra Realizando A Gestão De Benefícios Na Empresa.

Gestão de benefícios nas empresas: o que é e como fazer

Hoje em dia, a pergunta “como reter talentos” é cada vez mais repetida no ambiente corporativo, afinal, queremos que as pessoas que estamos desenvolvendo continuem ao nosso lado. Pensando nisso, a gestão de benefícios nas empresas é uma das soluções à questão. 

Oferecer determinadas vantagens aos colaboradores aumenta a satisfação no trabalho, impacta no bem-estar dos times, melhora a qualidade de vida de cada pessoa e pode, inclusive, alavancar a produtividade. 

Por isso, entender quais benefícios corporativos podem ser oferecidos pelas empresas é uma forma de investir em quem faz o negócio rodar: os funcionários.  

Antes de oferecê-los, no entanto, é importante organizar sua gestão de benefícios, a fim de que a área de recursos humanos atue de forma organizada, eficiente e estratégica, promovendo vantagens para quem trabalha presencialmente e em home office. 

O que é gestão de benefícios corporativos? 

gestão de benefícios é a organização de todos os processos que envolvem o oferecimento de determinadas vantagens aos colaboradores, como a escolha do que será ofertado, a oferta em si e o grau de satisfação dos funcionários em relação a ela. 

Mulher de pele clara com roupa social e óculos ao notebook, no trabalho.
Gestão de benefícios é o nome dado a todo o processo envolvido no oferecimento de determinadas vantagens ao colaborador

Uma gestão de benefícios eficiente garante que as vantagens cedidas aos colaboradores estão fazendo sentido para eles. Além disso, evita prejuízos e problemas, ao garantir que cada oferta está alinhada com suas exigências legais e financeiras. 

Oferecer um pacote de benefícios que extrapole os necessários legalmente falando – como FGTS, férias remuneradas e 13º salário – é uma forma de encantar os colaboradores e de melhorar a imagem da empresa na hora de abrir vagas. 

Como exemplo, podemos citar benefícios flexíveis (vale cultura, gympass e parcerias com plataformas educacionais, por exemplo), plano de saúde e odontológico e seguros. 

Todos esses benefícios oferecidos devem ser documentados e organizados para que não haja falhas nos processos e para que eles continuem fazendo sentido para todos, ou seja, para a empresa e para os colaboradores. 

Como fazer a gestão de benefícios? 

Entender como fazer uma gestão dos benefícios no RH é fundamental para que a empresa tenha tudo bem organizado e para que os colaboradores continuem satisfeitos com o que estão recebendo. 

Equipe de trabalho diversa reunida, sorrindo e conversando.
Os benefícios oferecidos impactam diretamente a felicidade dos colaboradores.

Por isso, separamos algumas dicas que podem te auxiliar nesse processo, começando do mapeamento de benefícios até a implementação deles junto ao time. Confira! 

1. Faça pesquisas com a equipe

A definição de quais benefícios serão oferecidos pela empresa deve ser feita de forma orientada e estratégica, para que as vantagens de fato gerem valor aos colaboradores. 

Portanto, antes de contratar um seguro de vida para toda a empresa (por exemplo), analise se o investimento faz sentido dentro do perfil dos colaboradores. 

A melhor forma de definir quais benefícios serão cedidos às pessoas é realizar pesquisas de comportamento, para entender o que os colaboradores valorizam. Pessoas mais jovens podem ser mais atraídas por vale cultura, bolsas de estudos e gympass, enquanto outros perfis acabarão valorizando plano de saúde, odonto, seguros, entre outros. 

A pesquisa pode ser realizada por meio de formulários online, para que as informações fiquem arquivadas e sejam utilizadas, inclusive, em outras ações. 

2. Analise as respostas

Em empresas maiores, é possível que a pesquisa de comportamento tenha certas lacunas, como muitas pessoas preferindo gympass e, ao mesmo tempo, muitas se interessando pelo vale cultura. 

Homem negro analisando dados da empresa.
Analisar os dados é fundamental antes de tomar decisões.

Caso não seja possível ofertar ambos, é possível filtrar quais benefícios serão mais relevantes para cada grupo – ou para cada área – dentro da empresa. Dessa forma, o RH demonstra que entende que todos são diferentes, e valoriza esse ponto. 

Por isso, perguntas referentes à idade, ao gênero e à área de cada colaborador podem ser inseridas no formulário, de maneira que você consiga realizar uma análise mais detalhada das informações levantadas. 

3. Insira reconhecimentos em sua gestão

Determinados benefícios não precisam entrar na gestão mensal, podendo ser oferecidos como reconhecimento ou premiação conforme os colaboradores atingem determinados marcos em seu desenvolvimento. 

Dessa forma, você garante um cenário em que as pessoas se sentem motivadas a atingir níveis superiores em sua carreira. Realização de cursos, promoções e treinamento são exemplo de atividades que podem resultar no oferecimento de um reconhecimento. 

Novamente, é importante se atentar ao que será oferecido. Uma opção é optar pelos benefícios que tiveram votos na pesquisa, mas não o suficiente para se tornarem frequentes. 

4. Defina regras

Ao definir regras, você estrutura uma política de benefícios na qual todos sabem o que precisa ser feito para que determinadas vantagens sejam conquistadas, ao mesmo tempo em que ficam alinhados com quais são um direito para além dos reconhecimentos. 

Homens com relatórios, notebook e tablets na mesa.
Com os dados reunidos, é preciso definir a política de benefícios da empresa.

É importante que a política, assim como os benefícios cedidos, sejam conhecimento comum de todos os colaboradores, para estruturar um ambiente justo e para garantir que todos estão motivados. 

Uma ideia é desenvolver um arquivo com todos os benefícios e reconhecimentos juntos, disponibilizando-o para os colaboradores. Além disso, sempre que um novo integrante se juntar ao time, compartilhe com ele, realizando as devidas explicações. 

5. Realize pesquisas de mercado

De acordo com os benefícios escolhidos, você encontrará diversos fornecedores no mercado. Nesse momento, antes de realizar o fechamento, é importante realizar reuniões e pesquisas, a fim de escolher o melhor custo-benefício. 

Propor parcerias também é uma ótima opção, assim como anotar valores e vantagens de cada fornecedor. Dessa forma, você garante que a empresa conseguirá pagar por um serviço que seja interessante para o time. 

6. Estabeleça prioridades

Os benefícios devem ser escolhidos de forma estratégica. Caso não haja orçamento para contratar vários de uma vez, defina suas prioridades pensando no bem dos colaboradores e da empresa. 

Homem de suéter sentado em cima da mesa, com tablet na mão, sorrindo.
Defina quais benefícios são prioridades de forma estratégica.

Assim, é possível encontrar um cenário bom para todos e, no futuro, tentar abrir o leque de vantagens oferecidas. 

7. Crie pastas para organizar a documentação

Atualmente, existem várias opções de sites para armazenar arquivos online, evitando acúmulo de papel no escritório e perda de documentos (como exemplo podemos citar o OneDrive e o Google Drive). 

Todos eles são gratuitos e podem ser usados com facilidade. A dica é criar pastas para cada benefício, a fim de que você organize os documentos referentes a ele em um só lugar, garantindo uma gestão da informação assertiva e estruturada. 

8. Busque ajuda jurídica e contábil, se preciso

Determinados benefícios são obrigatórios por lei, enquanto outros podem ser oferecidos e acarretar em isenção na hora de declarar determinados impostos. Por isso, contar com ajuda jurídica e até contábil para organizar os gastos é uma boa ideia para uma gestão mais organizada. 

9. Conte com ferramentas de controle

Contar com programas para o controle dos benefícios oferecidos é uma forma de facilitar o trabalho do RH, de otimizar tempo e de aumentar a produtividade de toda a equipe. 

Existem tecnologias para organizar documentos, para programar avisos – lembrando de renovar determinado plano de saúde, por exemplo –, para automatizar descontos em folha de pagamento e muito mais. 

Mulher no trabalho olhando as horas em relógio de pulso.
Existem tecnologias no mercado que torna muito mais rápido e prático realizar a gestão de benefícios.

Consignet, por exemplo, é um programa gratuito para realizar descontos de todos os tipos de consignados da folha, sem carta margem e sem dependências de bancos. 

10. Rode pesquisas de satisfação

Após certo tempo com os benefícios rodando na empresa, realizar pesquisas de satisfação é uma maneira de garantir que todos permanecem satisfeitos com as vantagens. 

Dessa forma, o RH continua zelando pela satisfação dos colaboradores e coleta feedbacks constantemente, trabalhando em melhorias sempre que forem necessárias. 

Vantagens da gestão de benefícios 

Realizar uma gestão de benefícios eficiente garante satisfação para os colaboradores e para a área de RH, atendendo ao propósito de cada um. 

Organização do departamento 

A gestão de benefícios é uma maneira de manter o departamento de RH estruturado, zelando pela organização e manutenção de documentos e de processos importantes para a empresa e para os colaboradores. 

Bônus além do salário 

Os benefícios geralmente são oferecidos além do salário e chamam a atenção dos colaboradores justamente por isso. É válido listar, em números, quanto o funcionário recebe no final do mês, para que todos consigam enxergar as vantagens em trabalhar na empresa. 

Melhoria do posicionamento da marca no mercado 

Divulgar os benefícios oferecidos nas vagas de emprego abertas é uma maneira de melhorar a imagem do negócio como marca empregadora, pois mais pessoas se interessarão pela empresa ao observar tudo que ela cede aos funcionários. 

Homem e mulher olhando para notebook, sorrindo.
Ao abrir uma vaga, liste todos os benefícios que a empresa oferece, para chamar a atenção dos profissionais.

Valorização da equipe 

Os benefícios são, sem dúvida, uma das maiores maneiras de demonstrar que a equipe está sendo constantemente valorizada. Ao rodar pesquisas de satisfação há cada seis meses, por exemplo, você deixa isso mais evidente ainda! 

Redução de desligamentos 

Colaboradores contentes e que se sentem valorizados tendem a permanecer na empresa, o que diminui o número de desligamentos e impacta diretamente na saúde da empresa, visto que é mais proveitoso manter um funcionário, que já conhece o negócio. 

Em outras palavras, estamos falando em retenção de talentos, uma estratégia cada vez mais comentada nas empresas. 

Motivação dos colaboradores 

A gestão de benefícios impacta diretamente na motivação dos colaboradores, ajudando-os a trabalhar mais contentes e melhorando a produtividade de toda a equipe. 

Além disso, é uma forma de promover bem-estar e, dependendo o benefício oferecido, de garantir melhoria na saúde do funcionário e em sua qualidade de vida. 

Estruturar a gestão de benefícios nas empresas é uma ótima maneira de zelar pela organização do RH e pela saúde do negócio. Se feita de forma estratégica, ela ainda oferece uma série de vantagens para todos. 

Quer começar agora mesmo a estruturar e a otimizar a gestão de RH – ou do DP – da sua empresa? Então baixe o kit de planilhas gratuito organizado pelo Consignet. Clique na imagem abaixo e acesse! 

Clique e baixe o kit de planilhas para gestão de RH e DP gratuitamente.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top